O tempo Vida !

O tempo Vida !
Não se troca um amor velho por um amor novo.Banners original do blog

sábado, 6 de agosto de 2011

Tuiuiú


O tuiuiú é a ave simbolo do Pantanal.
O Pantanal tem uma fauna de mais de 650 espécies (no Brasil estão catalogadas 1580) - pica-pau, arara-azul (a arara-azul é uma das aves brasileiras em via de extinção, ameaçada tanto pela caça como pelo desaparecimento do seu habitat. A ave também aparece no Norte e Nordeste.

http://espacodamusica11.blogspot.com/2011_05_01_archive.html

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Freira-do-bugio


Descrição

A freira-do-bugio apresenta plumagem cinzento-escura na parte superior do corpo e interior das asas, sendo o resto do corpo branco. Na cabeça esta ave tem uma superfície branca entre o bico, que é preto e robusto, e os olhos. O resto da cabeça é escuro, com o topo cinzento-escuro. Normalmente voa a alta velocidade em formações em "V" a grande altitude (10/40 m) sobre o mar, raramente batendo as asas. Não há diferença entre machos e fêmeas. É facilmente confundida com a freira-da-madeira devido às características semelhantes, embora a freira-do bugio seja ligeiramente maior e com um bico muito mais possante[1]. Socialmente é uma ave solitária, ou integrada em pequenos bandos. Mede entre 35 a 37 cms, e tem uma envergadura de asas de 92 a 95 cms.

Distribuição e habitat

É uma espécie endémica da Macaronésia, nidificando exclusivamente nos arquipélagos da Madeira e de Cabo Verde (Santiago, Fogo, Santo Antão, São Nicolau)[3]. No arquipélago da Madeira ocorre unicamente no Bugio, uma das três ilhas que compõem as Desertas. A sua distribuição parece ter sido mais ampla no passado, existindo registos fósseis que indicam a sua presença na Deserta Grande, Madeira e no Ilhéu da Cal (Porto Santo) .

A espécie nidifica em dois planaltos do Bugio, que se caracterizam pela existência de solo profundo (superior a 1 m) e suave, permitindo a escavação de ninhos[5]. Além dos ninhos que a própria ave escava, utiliza também tocas de coelhos abandonadas, buracos na rocha e zonas de pedras soltas, sendo este último habitat mais comum em Cabo Verde[1]. A distância entre a entrada do ninho e a câmara onde é depositado o ovo varia de ninho para ninho, podendo ser muito longa (superior a 2 m).

População e reprodução

A freira-do-bugio chega às águas da Madeira por volta de Junho, depositando um único ovo no Verão (Julho/Agosto). As jovens crias deixam o ninho em Dezembro. Em Cabo Verde esta espécie parece deixar os ovos de Dezembro a Janeiro.

Em 2002, com base num trabalho efectuado no planalto Sul e suas áreas adjacentes, a população total do Bugio foi estimada entre 173 e 258 casais reprodutores [6]. Não existem dados recentes sobre o estado da população existente no planalto Norte.

Conservação

Esta espécie encontra-se listada no Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal com o estatuto de Vulnerável, por possuir uma população pequena (inferior a 1000 indivíduos maturos) e apresentar uma área de ocupação reduzida (inferior a 20 km2), encontrando-se numa única localização .

É uma espécie globalmente classificada como Quase Ameaçada (NT) (IUCN 2004a), que em termos de estatuto de ameaça a nível da Europa é considerada Vulnerável (BirdLife International 2004).

Está, no entanto, naturalmente protegida pela acessibilidade muito difícil que o Bugio apresenta.

Ameaças

Os coelhos, abundantes no Bugio , têm causado distúrbios às posturas destas aves. Uma vez que o Bugio é o único local no arquipélago onde estas aves nidificam, projectos de erradicação ou controlo dos coelhos têm sido analisados.



http://pt.bukisa.com/topics/pterodroma
Imagem google

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...