O tempo Vida !

O tempo Vida !
Não se troca um amor velho por um amor novo.Banners original do blog

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Esplendido


O PARENTE QUIETINHO
Ele é originário do mesmo país dos "falantes" periquitos australianos. No entanto, conserva algumas características próprias, bem diferentes dos hábitos dos seus "parentes".

Muitas pessoas quando pensam num periquito, imediatamente já o associam àquela ave barulhenta e bem disposta. O Esplêndido, ou cientificamente conhecido como Neophema splendida, apesar de pertencer à mesma família dos periquitos, ou seja, a dos psitacídeos, é um "parente" de certo modo atípico. Dono de um temperamento calmo, é considerado por muitos criadores, uma ave reservada e até, por que não, tímida.
O Esplêndido tem como habitat os bosques de eucaliptos ou grupos de determinadas árvores que crescem ao longo de cordilheiras de pedras, sobretudo no sudoeste do interior da Austrália, seu país de origem. Extremamente dócil e quieto, ele passa a maior parte do tempo no chão ou em arbustos baixos procurando por sementes. Ainda falando sobre seus hábitos lá "pelas bandas da Austrália", podemos constatar que ele geralmente é encontrado longe da água. Alguns estudiosos afirmam que é no orvalho das plantas ou ao mastigar espécies de vegetação ricas em água, que o Esplêndido "mata a sua sede" e repõe líquidos. Ele é freqüentemente encontrado em pares isolados ou em pequenos grupos, que não costumam exceder dez exemplares.

AMEAÇA SUPERADA
Há cerca de 50 anos, o Esplêndido esteve próximo da extinção. Entretanto, graças a um criador inglês que preservou a espécie em cativeiro, hoje o Esplêndido não corre mais esse risco.

http://www.avespt.com/

GRANATINA



Beleza mista de cores e docilidade. De coloração exótica e atraente, a Granatina, originária de regiões quentes, precisa de um ambiente aconchegante e rico em alimentos vivos para que possa viver e reproduzir-se satisfatoriamente em cativeiro. Granatina: pássaro africano de cores vivas e canto doce e melodioso (na foto, uma fêmea).

Seu canto é doce e melodioso, sua coloração equilibra-se harmoniosamente entre o vermelho, azul, preto, marrom e violeta. Assim é a Granatina, uma ave pequena (12cm), originária de regiões quentes e que vive em estepes áridas de poucos arbustos e geralmente espinhentos.

Da espécie Uraeginthus granatina, é proveniente da África do Sul, Rodésia e Angola e há não mais que três gerações vem sendo criado no Brasil, em cativeiro. Alimenta-se de sementes de gramíneas, cupins e outros insetos. Costuma construir seu ninho em meio a arbustos espinhentos e sempre é visto acompanhado, seja aos pares ou em pequenos grupos familiares, perto de poços d'água onde consegue facilmente seus alimentos.

A distinção entre o macho Granatina e sua fêmea se dá através de uma diferença na coloração. Enquanto o macho possui o papo preto e a parte inferior do corpo vinho, a fêmea apresenta tons mais pálidos, chegando a um castanho claro na parte inferior e não possuindo o preto no papo. Ambos, porém, têm a fronte azul-cobalto, bochechas violeta, bico vermelho forte, a parte superior do corpo castanho-avermelhada, asas marrons, coberteiras (início do rabo) azuis e rabo preto.

Fonte de pesquisas
http://www.avespt.com/

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Aves Granivoras

as aves granivoras restantes, possuem um bico sem dentes, pelo que não há mastigação dos alimentos. Aquelas que se alimentam de grãos terá necessariamente de possuir um processo digestivo diferente do das aves carnívoras.



As aves que se alimentam de grãos secos e duros terão que inicialmente os amolecer no papo; no proventrículo sujeitar-se-ão à acção das enzimas e do suco gástrico aí produzido, sofrendo posteriormente uma digestão mecânica ao nível da moela. Para permitir uma digestão mecânica mais eficaz, estas aves ingerem grãos de areia que vão efectuar! uma acção abrasiva na moela, que por sua vez possui um tecido muscular muito espesso e uma parede interna rugosa, de forma a permitir uma trituração mais eficaz.
Os alimentos sofrerão o final da sua digestão no intestino, com a ajuda do suco pancreátii e do suco biliar. A eliminação dos resíduos alimentares ocorre através da cloaca (cavidade comum aos sistemas digestivo, excretar e reprodutor). O tubo digestivo de uma ave carnívora não necessita de papo nem de moela, pois os seus alimentos, como possuem menor dureza que os grãos, vão sofrer digestão no estômago, que possui um sói compartimento e paredes finas e elásticas.:

Fonte de pesquisas e Imagem
//sites.google.com

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Pantanal e suas riquezas


As aves mergulham para comer, exemplo disto são os gaviões e biguás, ou saem em disparada, como as emas. Algumas, em bandos, exibem-se com as asas abertas nos galhos das árvores, com as penas secando ao sol. Peixes, répteis, anfíbios e mamíferos não ficam atrás no quesito “tamanho GG”: sucuris ultrapassam os 4 metros de comprimento, jacarés e lagartos chegam a 2,50 metros. A onça-pintada, um ser solitário e felizmente anti-social, pouco avistado, é o maior felino do continente americano.

Nos meses de Janeiro a Março a chuva é constante, assim como, o calor é intenso. Os banhados, rios e lagos viram uma planície só. O período de seca ocorre de maio a setembro. No mês de julho é época de chuvas fracas, onde ocorre a reprodução das aves até o mês de novembro. Estes meses são indicados para birdwatching (observação dos pássaros).

Na hora de efetuar a reserva as agências de turismo e as próprias pousadas e hotéis-fazenda com certeza irão informar sobre as últimas notícias do clima e sobre os atrativos da região escolhida, assim como quais os animais que poderão ser visualizados. O contato com as aves e com mamíferos como macacos e capivaras pode se iniciar já na hospedagem, avançando em variedade das espécies de flora e fauna a partir dos passeios programados, dois ou três por dia. Entre os serviços oferecidos ao turista estão cavalgadas, safári fotográfico, canoagem e passeios de barco. Algumas fazendas podem incluir o visitante na rotina dos peões, que exige a ordenha das vacas, a contagem dos animais e mesmo o transporte das manadas em trajetos mais longos, as chamadas “comitivas”.

O Pantanal sem dúvidas é um lugar espetacular, onde se é possível renovar os pensamentos, estar em contato com a natureza e deixar todo o stress de lado.



Fonte de pesquisas e Imagens
pontodechegada.wordpress.com/

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Arirambinha Bico de Agulha


Arirambinha Bico de Agulha
(Rufus Tailed Jacamar)
É encontrado na beira de rios e baías pousado em galhos e cipós expostos entre 1 e 4 metros de altura do chão. Utiliza sempre os mesmos poleiros como locais de espreita das presas e locais de alimentação. São territorialistas e após localizados uma vez é fácil encontrá-los novamente (respondem muito bem ao playback). Quando caçam esperam empoleirados em um galho e quando um inseto passa voando o agarra e, utilizando seu longo bico fino, bate contra o poleiro retirando as asas e a carapaça de sua presa. Se alimentam de libéluas, abelhas, borboletas e mariposas. O macho possui garganta branca enquanto a fêmea tem uma garganta parda.


Arirambinha Bico de Agulha
(Rufus Tailed Jacamar)
fonte pesquisas do google e Imagens

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...