O tempo Vida !

O tempo Vida !
Não se troca um amor velho por um amor novo.Banners original do blog

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Secretário-pequeno


O secretário-pequeno (Polyboroides typus) é uma ave do grupo dos ciconiformes, classificada na família Accipitridae. O seu nome deve-se às parecenças superficiais com o secretário, uma ave de rapina da família Sagittariidae. O secretário-pequeno ocorre na África subsaariana, onde habita zonas de floresta e mata densa, sendo raro em áreas desérticas e de savana. O secretário-pequeno é uma ave de grande porte, com 60 a 66 cm de comprimento, sendo as fêmeas maiores que os machos. A sua plumagem é de cor cinzenta na cabeça, dorso e peito. As asas são também de cor cinzentas, com a ponta das penas primárias debruada a preto. A cauda é relativamente longa, preta com uma barra branca. A zona do ventre e coxas é branca escamada de negro. O secretário-pequeno tem uma máscara nas faces em torno dos olhos, desprovida de penas e de cor amarela, ou vermelho-vivo na época de reprodução. Os juvenis e aves imaturas são acastanhados e apresentam máscara cinzenta. É uma ave de hábitos solitários que se alimenta principalmente de répteis e anfíbios, suplementando a dieta com pequenas aves, suas crias e ovos, pequenos mamíferos e, raramente, insectos. O secretário-pequeno apresenta uma grande variedade de estratégias de predação, podendo caçar as presas de emboscada, no solo, ou realizando perseguições activas em ramos de árvores. Pode também atacar colónias de nidificação de aves marinhas.
http://aves-rapina.blog.com/

Serpentário




O secretário ou serpentário (Sagittarius serpentarius) é uma ave de rapina diurna, a única espécie da família Sagittariidae. O seu nome é tradicionalmente devido à plumagem da cabeça, que faz lembrar as penas usadas antigamente para escrever, mas é na verdade uma corrupção do árabe saqr-et-tair que significa ave caçadora. O secretário habita todas as regiões da África a sul do Sahara, excepto zonas de floresta densa. O seu habitat preferencial é a savana, sendo também comum em áreas semi-desérticas ou com florestação esparsa. O secretário é uma ave de grande porte, com cerca de 1,5 m de altura e cerca de 2 metros de envergadura. As fêmeas são ligeiramente menores que os machos, mas a espécie não apresenta dimorfismo sexual significativo. A plumagem é cinzenta, com a cauda, ponta das asas e coxas negras. A cabeça é pequena, com faces alaranjadas, e termina num bico curto e encurvado típico das aves de rapina. Na parte de trás da cabeça o secretário apresenta uma crista característica de penas pretas. As patas do secretário são muito longas e terminam em garras afiadas. O secretário vive habitualmente em casais, por vezes em grupos de 3 a 4 aves. Esta ave desloca-se sobretudo em terra, caminhando a cerca de 3 km/h, mas é uma excelente voadora que prefere planar nas correntes de ar ascendentes como os abutres. A sua alimentação é sobretudo à base de serpentes, podendo também consumir roedores e anfíbios. O secretário mata as presas com as patas, menos frequentemente com o bico, que usa apenas para dominar animais de pequeno porte. O secretário não se encontra em perigo de extinção mas é incomum em toda a sua distribuição geográfica graças à sua baixa densidade populacional. Os fósseis mais
antigos desta ave foram encontrados em França, em formações geológicas do Miocénico.




http://aves-rapina.blog.com
Imagem do google

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Trinta-réis


Sterna hirundinacea é considerada uma espécie migratória, que nidifica na Argentina de março a abril e desloca-se para o norte, enquanto que no Brasil a reprodução desta espécie tem sido descrita entre maio a novembro. Este trabalho tem como objetivo apresentar informações inéditas sobre a ecologia reprodutiva de S. hirundinacea no litoral catarinense. Durante o período de 31/05 a 25/10/2003 foram realizadas incursões diárias a Ilha dos Cardos, com a observação direta e trabalho na colônia no decorrer do dia.




Os primeiros adultos chegaram à Ilha em meados de maio, com a formação dos pares reprodutivos e construção dos ninhos, culminando com as maiores abundâncias de casais em 16/07 (1663,7±167,5). Foram registrados 2124 ninhos na colônia, com predomínio do esforço reprodutivo entre 02/06 a 28/06, sendo que o período de incubação dos ovos variou entre 21,86 (n=27) para os ovos "B" e 22,89 dias (n=32) para os "A".
O comprimento médio destes oscilou entre 4,55 a 4,59cm (n=833), o peso de 25,06 a 26,00g com um volume médio de 25,05 a 26,93cm3. O sucesso de incubação esteve em torno de 78,98%, onde as maiores perdas de ovos foram atribuídas a causas naturais (n=348), predação (n=164) e atividade de pesquisa (n=18). Os primeiros filhotes eclodiram no início de julho culminando com as maiores ocorrências em 15/08, seguido de oscilações e redução gradativa até o abandono da colônia em 27/09.

O comprimento do cúlmen dos filhotes recém-eclodidos foi de 1,22±0,17 e dos juvenis de 2,71±0,15cm.





A curva de crescimento estimada para os jovens de S. hirundinacea em função do incremento diário de bico foi Lt=3,29.(1-e-0,0037.(t-(- 9,206))), sendo que o tempo gasto do Jovem I até o Juvenil foi de 43 dias, com um sucesso reprodutivo estimado em torno de 22,61%. A resposta dos trinta-réis a presença humana foi identificada e estimada nas várias etapas do período reprodutivo, sendo que a distância adequada à visitação de uma colônia em reprodução foi estabelecida em torno dos 40 metros.



http://avesmarinhas.com.br/

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Maior e mais pesada ave carnívora do Brasil





21/02/08

A Maior e Mais Pesada Ave Carnívora do mundo, vive no Brasil, tem garras maiores do que as de um urso, e pode levantar até um carneiro do chão. Confira...




O RankBrasil homologou o gavião-real ou uiraçu-verdadeiro pelo recorde de “Maior e Mais Pesada Ave Carnívora” do mundo.

O gavião-real tem uma envergadura de aproximadamente dois metros e pesa até dez quilos. Tanto a fêmea, quanto o macho apresentam uma crista de penas largas que levantam quando ouvem algum ruído, possuem um disco facial de penas menores que pode focalizar ondas sonoras para melhorar a capacidade auditiva.

A Maior Ave Carnívora é uma predadora feroz, com garras maiores do que as dos ursos, possui olhos pequenos, um topete marcante, crista com duas penas maiores e cauda com três faixas cinzas, que chegam a medir até 2/3 do tamanho da asa. Seu habitate natural são os país do México, América Central, Brasil, Argentina e Colômbia.

No estado do Amazonas é que acontece a maior incidência desta ave no país, mas pode ser vista também na Mata Atlântica, preferindo as árvores altas, dentro da mata fechada.






Preserve os animais e as florestas, cuide da natureza, ela também é sua!

Curiosidades:

Suas garras enormes podem levantar até um carneiro do chão;

As fêmeas são maiores do que os machos. O peso das fêmeas variam entre 7 e 10 kg e dos machos entre 4 e 5,5 kg;

Altura entre 50 e 90 cm;

Envergadura de até 2 m;



Redação: Raquel Susin
Texto e pesquisas de imagem site abaixo
http://www.rankbrasil.com.br

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Garça: Maria faceira




Syrigma sibilatrix, conhecida popularmente como maria-faceira, é uma ave da família Ardeidae, ordem Ciconiiformes.

Existem duas subespécies: S.s. sibilatrix, do sul, e S.s. fostersmithi, do norte da América do Sul.
Caracterização
A maria-faceira mede 53 cm de comprimento e pesa 540 gramas. Apresenta face azul-clara, coroa e crista acinzentadas e bico róseo com mancha azul-violeta na ponta. A plumagem da garganta, pescoço e partes inferiores é amarelada, enquanto o dorso é cinza-claro.










Emite um sibilo melodioso característico durante o vôo. É ativo durante o dia e habita paisagens abertas, como campos secos, arrozais, entre outros.














http://pt.wikipedia.org/
Imagens google

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Frango D'agua


ave aquática migratória





O Frango- d água-azul como é mais conhecido, pertence a Familia: RALLIDAE , espécie Porphyrio martinica (Linneus, 1766) mede quando adulto aproximadamente 35cm, com peso aproximado de 250 gramas. Apresenta escudo chato e azul esbranquiçado no alto da cabeça, patas amarelas e penas azuis/esverdeadas no corpo.

São encontrados em brejos e banhados. São aves aquáticas migratória, ocorre do sul dos EUA à Argentina, presente em várias partes do Brasil. Durante o inverno não são avistada no sul do Brasil, desaparecem por completo, voltando a aparecer no mês de Março em alto-mar a cem quilômetros ou mais da costa.

Com freqüência atravessa o Oceano Atlântico. Sendo anualmente encontrado no Arquipélago de Tristão da Cunha, distante 3.200 km da costa americana e na costa meridional, da África Ocidental. Alguns indivíduos são avistados também em Santa Helena e Ascensão, talvez arrastado pelos ventos de oeste que sopram por sobre os alíseos de leste (SICK, 1997). Sendo o seu habitate aquático, constrói seu ninho com ramos de gramíneas acima da água, chegam a colocar de quatro a oito ovos.



Em Salvador- Bahia, alguns espécimes de Porphyrio martinica chegam ao Instituto mamíferos aquáticos, cansados, abaixo do peso, desidratados, anêmicos, recebem tratamento baseados no Protocolo do Centro de Resgate e Reabilitação de Mamíferos Aquáticos/IMA. Para a reabilitação é necessário seguir alguns passos fundamentais: realização de exames na chegada, hidratação via oral, papa, alimentos sólidos fornecidos espontaneamente, suplementação vitamínica, pesagem diária, acompanhamento clínico semanal em caso de animais apresentando enfermidades, coleta de sangue (Hematocrito, Proteína total e Glicemia), protocolo farmacológico eficiente, água doce de boa qualidade, recinto com área seca, limpo, arejado, além do uso de vassoura-de-fogo



.O importante é que o indivíduo ganhe peso, o suficiente para recuperar a sua forma física normal, assim resistindo à viagem de volta para casa. Antes da soltura, realizam-se novos exames para atestar a saúde do indivíduo. A ave deve ser solta no mesmo local onde foi recolhido (apropriado). O transporte até o alagado deve ser feito em carro, e o indivíduo deve ser acomodado em caixa segura e ventilada.
Pesquisas via internete
Imagens do google

CASUAR



O casuar é uma ave de penas pretas por quase todo o corpo, diferenciando apenas no pescoço onde apresenta a cor azul. Tal ave pode chegar a uma altura de 1,70m e são encontradas em Nova Guiné e Austrália. Os ovos desses animais são na cor verde-escuro e são origem a filhotinhos que não possuem a cor dos pais ainda e sim na cor bege, com alguns riscos marrom.






Fonte pesquisas e imagens
http://animais.bicodocorvo.com.br

Pinguim-de-Magalhães


O Pinguim-de-Magalhães é uma ave aquática considerada a mais numerosa das regiões da Antártica, formando mais de 90% das aves aquáticas dessa região. Podem nadar com uma velocidade de até 48 km/h muito bem utilizados para a fuga do leão-marinho, seu principal predador na natureza. Podem medir até 80 centímetros e pesar até quatro kilos.

Assim como a maioria dos pinguins, alimentam-se de peixes típicos de sua região, não tendo preferência para nenhum tipo ou espécie, contanto que possa ser devorado sem muita luta.
Fonte pesquisas e imagens
http://animais.bicodocorvo.com.br

domingo, 10 de janeiro de 2010

Scarlet Tanager


Esse é um pássaro migratório americano que vive o leste da América do Norte e vai para o noroeste da América do Sul, passando pela América Central em Abril e em Outubro, mês em que retornam para o norte para procriar.

Os machos adultos são de um vermelho bem vivo e asas pretas, bem diferentes das fêmeas que variam entre tons amarelados e esverdeados.

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...