O tempo Vida !

O tempo Vida !
Não se troca um amor velho por um amor novo.Banners original do blog

sábado, 26 de dezembro de 2009

Canários de porte




Eis alguns tipos de canários que temos hoje... Uia!! Não é que é diferente MESMO

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Macucu



MACUCO (Tinamus solitarius)


Características – é o maior dos representantes meridionais da familia Tinamidae medidno 52 cm de comprimento. O macho pesa de 1200 g a 1500 g e a fêmea de 1300 g a 1800 g. Ave inconfundível pela coloração do dorso pardo azeitonado e ventre cinza-claro.
Habitat – floresta, mas pode ser encontrada em áreas como córregos e grotas de difícil acesso.
Ocorrência – por todas as regiões florestadas do Brasil Oriental, indo de Pernambuco ao Rio Grande do Sul, incluindo Minas Gerais, Sul de Goiás e Sudeste de Mato Grosso. Ocorre também no Paraguai e Argentina.
Hábitos – desconfiados, imobilizam-se instantaneamente de pescoço ereto, parte posterior do corpo levantada ou deitam-se; algumas vezes. Quando assustados e perseguidos, fingem-se de mortos. Escondem-se ocasionalmente em buracos. Levantam vôo apenas como último recurso pois são muito pesados e retilíneos, o que dificulta evitar os obstáculos. Gostam de tomar banho de poeira além de banhos de sol. A sua plumagem freqüentemente adquire, por estar impregnada, a cor da terra local. Sob chuva adquirem forma ereta (sua silhueta então assemelha-se à de uma garrafa) deixando a água escorrer sobre a plumagem. Empoleira-se para dormir e andam em casais.


Alimentação – frutos caídos, folhas, sementes duras e também de alguns pequenos artrópodes e moluscos.
Reprodução – cor do ovo verde-turquesa ou azul. A fêmea põe os ovos no intervalo de três a quatro dias, completando a postura com seis ovos. O macho se incube da tarefa de chocar e criar filhotes, sistema de reprodução que envolve a poligamia. Não se empoleiram enquanto se dedicam a essa tarefa.
Predadores naturais – gato-do-mato, raposa, guaxinins, furões, gambás e iraras, além dos gaviões e corujas. Também os ninhos podem ser saqueados por cobras, macacos e outros carnívoros.
Ameaças – estão ameaçados pela destruição ambiental e pela caça indiscriminada. Um novo perigo são as caçadas noturnas facilitadas pelas modernas e possantes lâmpadas que não tem dificuldade em localizar a ave no poleiro.




Fonte de Pesquisas
www.vivaterra.org.br
Imagens do google

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz ano Novo


Que os ventos que trazem boa sorte leve até você meu caro visitante muita Paz e Harmonia neste Natal e um Feliz Ano Novo repletos de realizaçoes.!!!
Que 2010 seja o seu Ano pleno de felicidades.


Abraços e obrigado pelas visitas.










MARKUS FALCAO24/12/2009




IMAGEM DE PESQUISAS DE WILKIPEDIA.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Aves canoras


Estudo publicado na «Science» diz que os passarinhos balbuciam como bebés
Cientistas do MIT investigam mecanismos de aprendizagem



As aves canoras praticam incessantemente
As aves canoras jovens balbuciam como bebés antes de conseguirem imitar um adulto. A conclusão é de um estudo conduzido por cientistas do MIT que descobriram que, afinal, o primeiro momento de aprendizagem não é assim tão diferente entre aves e humanos. No artigo publicado ontem pela revista científica "Science", a equipa revela que as aves canoras jovens e as adultas utilizam caminhos cerebrais diferentes no que diz respeito ao canto.

"O balbuciar durante a aprendizagem do canto exemplifica um comportamento de exploração ubíquo mas que é essencial para aprendizagem por tentativa e erro", explica Michale Fee, autor sénior do estudo e neurocientista no Instituto McGovern do MIT, nos Estados Unidos.

Segundo os investigadores, as aves canoras praticam incessantemente até conseguirem produzir o som estereotipado dos adultos. "Esta variação inicial é necessária para que haja aprendizagem. Quisemos determinar se era produzida por um caminho cerebral adulto imaturo ou por um circuito diferente", sublinhou o Fee.

Os cientistas analisaram o mandarim, uma ave de pequeno porte que pode ser avistada em Portugal. Estudos prévios tinham revelado que esta espécie tinha dois circuitos cerebrais distintos dedicados ao canto, um associado à aprendizagem e outro, conhecido por circuito motor, dedicado à reprodução do som aprendido.

Segundo os investigadores, se ocorressem algum problema no primeiro circuito enquanto a ave estivesse em processo de aprendizagem, o canto ficaria para sempre na fase de imaturidade. No entanto, desactivar o circuito de aprendizagem numa ave adulta não teria qualquer efeito na capacidade de canto.

Os cientistas partiram do pressuposto de que o circuito motor teria uma importância semelhante na produção do canto mas não havia até aqui nenhum estudo que demonstrasse esta teoria. Na investigação agora divulgada, a equipa adaptou técnicas já existentes para desactivar temporariamente partes do cérebro do mandarim e registar actividade neuronal num espécime adulto.

Resultados surpreendentes


Quando a equipa desactivou a parte do circuito motor conhecida por HVC nos espécimes jovens, os passarinhos continuaram a cantar, o que queria dizer que tinha de haver outra região do cérebro responsável pelo balbuciar.

Os investigadores suspeitaram então que uma componente chave no circuito de aprendizagem, designado por LMAN, tivesse uma função desconhecida ao nível da função motora e demonstraram-no ao verificar que, desactivando-o, os pequenos mandarins paravam de balbuciar. "Isto diz-nos que o canto é conduzido por dois circuitos motores diferentes, nas diferentes fases do desenvolvimento", explicou Dmitriy Aronov, primeiro autor do estudo.

Os cientistas perguntaram então o que aconteceria ao LMAN na idade adulta, depois de as aves terem aprendido o canto. Ao contrário do que se pensava, os autores do estudo descobriram que este mantém a capacidade de produzir o balbuciar mesmo quando a ave já apreendeu os comportamentos adultos.

Para Michale Fee, este estudo pode aplicar-se a outros comportamentos imaturos, tanto em aves como nos humanos. "Nas aves, a fase exploratória termina quando a aprendizagem fica completa", disse. "Mas nós, humanos, podemos estar sempre a invocar o nosso equivalente ao LMAN, o córtex pré-frontal, para ser inovadores e aprender novas coisas", acrescentou.

Fonte Pesquisas e Imagem
http://www.cienciahoje.pt

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

O que é uma ave Canoras??


Canoras são todas as aves da família dos Passeriformes e possuem como característica a capacidade natural de cantar (ou assuviar, gorgear). Normalmente, na natureza, machos e fêmeas acasalam-se e permanecem juntos durante o período de reprodução.

Melodiosos e fogosos, durante este período, machos cantam para se exibir para as fêmeas e para demarcar território. Em algumas espécies, as fêmeas não diferem dos machos tanto na qualidade de seu canto como também na coloração. Sendo assim, ambos os sexos são idênticos nestes aspectos.

Durante a baixa estação, normalmente, os casais separam-se para se juntar a bandos com o objetivo de irem atrás de comida e se ajudarem na sobrevivência contra predadores. Nessa fase (no Brasil de Fevereiro a Julho), as Canoras se mantém mais quietas ou até sem cantar.


Espécies

As Canoras são mais comumente chamadas de "pássaros de canto", devido à sua própria habilidade de cantar e também ao seu porte pequeno.

Existem algumas dezenas de espécies sendo reproduzidas e comercializadas legalmente. O Brasil possui uma das maiores variedades do mundo desta categoria de aves como, por exemplo, Canários da Terra, Curiós, Sabiás, Pintassilgos, Coleiras, entre outros.



Compatibilidade com outras aves Canoras
Apesar de uma boa parte da espécie tolerar outros indivíduos no mesmo recinto, para que uma ave permaneça cantando deverá preferencialmente ser mantida sozinha ou no máximo em casais.

Por outro lado, algumas espécies mais fogosas não toleram dois machos ou até duas fêmeas na mesma gaiola. Irão competir pelo espaço, ocasionando brigas que poderão ser fatais. O canto é uma característica de demarcação de território. Se mantidas juntas fisicamente ou visualmente num ambiente pequeno, provavelmente as aves dessa espécie não cantarão, pois estarão todas no mesmo território como se estivessem na baixa estação.



Manejo

Quando criadas na mão desde pequenas, recebendo carinho e segurança das pessoas, algumas aves Canoras tornam-se mansas, interagindo com seus donos.

Apesar de haver um grande número de espécies com comportamentos variáveis, via de regra, as aves dessa espécie são mansas e facilmente adaptáveis com seu dono, mas ainda assim as pessoas que cuidam delas devem evitar o contato físico, mesmo quando se sentirem seguras.

Uma ave cantando é uma ave feliz, que está se divertindo com seu próprio canto. Uma ave Canora que não esteja cantando durante o período compreendido entre a Primavera - Verão provavelmente não está com boa saúde mental ou física.



Biologia
Nome científico da família: Passeriformes
Nome vulgar: Pássaros Canoros, Passarinhos de Canto, Passeriformes Canoros
Origem:- Mundo todo. O Brasil é o primeiro país do mundo em número de espécies, com mais de 300 espécies delas presentes em todo o território nacional.
Tamanho:9 a 30 cm
Peso: 20 a 150g, em média
Hábitos: diurnos, mais ativos de manhã cedo e no final da tarde.
Consumo de comida: 5 a 10% de seu peso em comida por dia.
Consumo de água : 1 a 2% de seu peso em ml de água por dia.
Ciclo de reprodução: durante a Primavera e Verão
Número de posturas por ano: de 1 a 3 posturas.
Maturidade sexual: 1 a 3 anos, em média.
Período de incubação dos ovos: em média, 13 dias
Filhotes por postura: em média, 2 a 3 filhotes
Desmame dos filhotes: em média, 4 semanas
Expectativa de vida: normalmente, acima de 10 anos. Dependendo da espécie e dos cuidados poderão viver até 20 anos.

Acomodação

A gaiola de uma ave Canora deverá ser quanto mais ampla possível, uma vez que ela provavelmente passará toda sua vida dentro dela. Deverá permitir que a ave voe de um canto para o outro sem machucar suas asas .

Alimentação

Rações e/ou misturas de sementes específicas. De acordo com a espécie, legumes, verduras, insetos (grilos e tenebrios) e frutas frescas.



Dicas de Aves
» Introdução
» Avaliando a Saúde de sua ave
» Uma ave ou um casal ?
» Se instalando
» Acomodação
» Acessórios e brinquedos
» Posicionando a gaiola
» Mantendo sua ave
» Dietas a base de SEMENTES
» Suplementos vitamínicos e minerais - Pet Pro
» Rações Extrusadas
» Aves Frugívoras e Insectívoras
» Nectarídios
» Cuidados Gerais

IMAGEM DO GOOGLE
PESQUISAS VIA INTERNETE

Melodioso canto do bicudo




De canto melodioso, o Bicudo (Oryzoborus maximiliani) costuma viver em áreas isoladas próximas a regiões alagadiças distribuídas pelos estados de Minas Gerais, Bahia e também na região Centro-Oeste.

São pássaros territorialistas e nos períodos de acasalamento não permitem que outros pássaros adentrem em seus limites demarcados.

Pertence ao mesmo gênero do Curió e diferencia-se deste por apresentar o corpo todo preto com uma manchinha branca em cada asa (macho) e ser um pouco maior (15 cm em média). Podem viver cerca de 30 anos e valer verdadeiras fortunas. A coloração do bico e seu canto variam de uma região para outra. Entre os cantos mais apreciados estão o “Goiano”, o “Alta Mogiana” e o “Grego”.

Reprodução: As fêmeas do Bicudo, assim como os jovens, apresentam uma coloração marrom que as diferenciam dos machos adultos. São utilizados ninhos tipo cesto, semelhantes aos de Canários. Disponibilize fibras vegetais para a forração do ninho. A fêmea coloca 2 ovos em média e os choca por cerca de 18 dias.

Video you tube
Pesquisas via internet

Papagaio-do-Mar ou Fradinho


O papagaio-do-mar, ou fradinho, é uma pequena ave marinha de apenas 30 centímetros (mais ou menos da altura de uma garrafa grande de água).

Apesar de não ser parecido com os verdadeiros papagaios, o papagaio-do-mar tem um bico grande e triangular muito semelhante aos deles.

Além disso, tanto as suas patas como o bico são de um laranja muito forte com algumas manchas em azul.

Estas cores fortes contrastam muito com o corpo, que exibe uma plumagem preta e branca. Até podia parecer um pinguim, se não fossem tão diferentes.

A dieta preferida desta ave são pequenos peixes, adequados ao seu tamanho, crustáceos e moluscos.

Para pescar os alimentos o papagaio-do-mar atira-se de cabeça do alto dos rochedos. Depois de atingida a velocidade certa, sobrevoa a superfície do mar e mergulha assim que vê um cardume de peixe.

Em cada mergulho que faz é capaz de capturar entre seis a oito peixinhos ao mesmo tempo.

O bico, além de ser usado para pescar estes alimentos, serve para os rituais de acasalamento e em combate. Aquele que tiver o bico mais bonito e forte é o que atrai mais fêmeas. No entanto, depois de escolhido o par, o papagaio-do-mar fica com ele até ao fim da vida!

As placas ósseas de cores vivas que o papagaio-do-mar tem no bico caem depois da estação de acasalamento.

O ninho do papagaio-do-mar é feito nas falésias junto ao mar e não é nada igual ao que imaginamos. Trata-se de uma comprida toca com um espaço maior no fundo, onde é feita uma confortável "cama" de penas e pequenos ramos e folhas.

É no fundo desse buraco que nasce o único filhote do casal. E é completamente diferente dos seus pais: é totalmente cinzento, incluindo nas patas e no bico.

Quer queira quer não, o papagaio-do-mar é muito independente. Com apenas seis semanas o filhote é abandonado pelos pais que vão passar o Inverno no mar.

E o que é que acontece ao pobre filhote? Nada de especial: ao fim de cerca de uma semana fica com tanta fome que sai da toca e aprende a nadar, voar e pescar sozinho para sobreviver.

O papagaio-do-mar vive quase toda a sua vida no mar e só vem a terra na época do acasalamento. E pelo visto não gosta muito de terra, uma vez que assim que pode abandona os filhotes e volta para o mar.

Existem três espécies de papagaio-do-mar:
● Papagaio-do-mar comum do Atlântico Norte (que descrevemos neste texto).
● Papagaio-do-mar de Chifres da região do pacífico perto do estreito de Bering.
● Papagaio-do-mar de Poupa do pacífico norte.

Fonte de pesquisas
http://olhar45.blogspot.com
Imagem do google

Vim-vim ou gaturano


Hoje vou falar sobre este passarinho, muito pequeno e colorido, chamado Vim-vim em alguns estados, em outros Gaturamo, ou Gaturamo-verdadeiro ( Euphonia violacea um pássaro canoro de pequeno porte, menores que Pardais (Passer domesticus), de um colorido muito belo, roxo-azulado escuro , e amarelo forte.


Os machos são capazes de imitar sons de várias outras aves, desde gaviões à sabiás, e isso torna seu canto fascinante. Os que visitam minha casa, adoram comer jabuticabas ( Myrciaria jaboticaba ) na estação delas. Sáo territorialistas com outros da mesma espécie.
Pesquisas do google Imagem

domingo, 20 de dezembro de 2009

Rinf Neck

Verde






Distribuição Geográfica: Norte e centro da África do Norte e Central, Índia, Ceilão, Senegal, Guine', Birmânia e China Meridional.
Alimentação: Na natureza, comem frutas, sementes, grãos e adoram nozes, ricas em óleo। Em cativeiro, a ração comercial específica, as frutas, legumes e algumas sementes e grãos, como o girassol, constituem uma dieta balanceada. Em cativeiro, sementes(girassol, painço, aveia, alpiste, etc), frutas, legumes (abóbora, abóbrinha, beringela, vagem, cenoura, pepino, ervilha, beterraba, quiabo, giló, batata doce cozida e milho verde). Vegetais, grit, papa de ovo, bloco de cálcio e choco. Verduras são excelentes e deve estar constantemente em seu cardápio diário, principalmente no período de reprodução.

O seu petisco favorito são amêndoas e amendoins, mas não se deve dar em demasiado, só como petisco.

Classe: Aves
Género: Psittaciformes
Espécie: Psittacula krameri
Comprimento: 37 - 43 cm






Canela





Habitat: Terrenos abertos de savana nativa e habitats alterados pelo homem tais como eucaliptais, plantações, quintas e plantações de palmeiras, bosques, regiões montanhosas e aridas.



Modo de vida; Nidifica de Dezembro a Maio na Africa Ocidental e de Janeiro a Abril (e por vezes , ate' Julho), na Asia. A postura consta de 3 a 4 ovos de cor branca que levam cerca de 25 dias a eclodir. As crias nascem indefesas e nuas, saindo do ninho com cerca de mês e meio. Habitualmente fazem o ninho em buracos de arvores, a uma altura que varia entre os 3 e os 10 m. A cavidade natural e' muitas vezes alargada pela propria ave. Tambem podem utilizar cavidades localizadas em paredes rochosas ou em ruinas, como ninho.
Cinza


Reprodução: Colocam um número de ovos que pode variar entre 4 a 6, o tempo de incubação também é variável de 21 a 24 dias, as crias são alimentadas por ambos os progenitores e a plumagem surge ao fim de oito semanas






Particularidades; Estas aves conseguem imitar a voz humana com muita clareza, chegando a ter um vocabulario de cerca de 200 palavras. São criados como animais de estimação à muitos seculos, sendo ja' conhecidos pelos romanos e gregos. Longevidade 30 anos


Lutino



http//recantodosabia.blogspot.com/

VULTURINA



Acrylum vulturine

Sul da Etiópia, sudeste da Somália, partes áridas do norte e leste do Quênia, nordeste da Tânzania। É a maior galinha d'angola, notadamente o maior pescoço, perna, e cauda, pele escura da cabeça e pescoço azul acinzentado com listras que descem brancas e negras। Denso topete cor de amêndoa; a plumagem é principalmente escura com bolas brancas. A parte de baixo da ave possui um rico azul. A fêmea é similar ao macho embora menor. Para melhor identificação da voz do macho, ele pia três vezes e a fêmea duas.


Habitat.


Geralmente encontrada em áreas secas e mais abertas que outras galinhas d'angola especialmente, em áreas semi áridas com muitas Acácia/Comminphora, pastos, arbustos, excepcionalmente alcançam altitudes de 1900 metros.



Alimentação
Sementes e folhas de gramas, raízes, bulbos, insetos, escorpiões, aranhas e pequenos moluscos a maioria encontrada no solo, ocasionalmente escalam arbustos e árvores baixas para alimentar se de frutos. Diferentemente de outras galinhas d'angola aparenta não requerer muita água, mesmo quando a água está disponível na estação da seca.



Acasalamento
.
O acasalamento no seu habitat ocorre depois da estação das águas cujo pico de postura é de junho a dezembro. O ninho é um simples buraco ciscado no solo situado em vegetação que o cubra densamente, ou em rochas. Botam de 13 a 15 ovos postos em dias sucessivos. A incubação é de 23 a 25 dias. Os pintainhos são amarelados com listras escuras.
Fonte de Pesquisas
http// recantodosabia.blogspot.com/

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...