O tempo Vida !

O tempo Vida !
Não se troca um amor velho por um amor novo.Banners original do blog

sábado, 5 de dezembro de 2009

Ave em extinção


Uma ave conhecida como secretário chega no Zoológico de Johannesburgo, O filhote da espécie Bugeranus carunculatus é exemplo dentro do programa de preservação que está sendo realizado para salvar cinco espécies que estão em nível crítico de extinção.
O secretário mede até 1,72 m e pesa em média 7,8 kg é a segunda maior ave da África. Ele é encontrado em onze países africanos, incluindo Etiópia, Zâmbia e Botsuana. Outras espécies africanas encaram uma grande ameaça com a degradação de região de pântanos.


Ave em risco de extinção (foto: AP)

Fonte: Terra Notícias
Postado por Wilson Junior Weschenfelder

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Andorinha -do -Mar


Esta ave marinha migratória é encontrada em quase todos os lugares do mundo, dependendo da estação. Os bandos percorrem, sem medo, grandes distâncias através do oceano. Na primavera, antes do acasalamento, o macho dá à fêmea um peixinho, como presente simbólico.

A andorinha do mar da América e Eurásia geralmente faz seu ninho ao longo da costa, mas também pode fazê-lo próximo dos rios e lagos. A fêmea tem um jeito muito especial de construir o ninho: ela encosta o peito no chão e gira como se fosse um pião. Dessa forma, ela cava um pequeno buraco onde põe dois ou três ovos de cor verde-oliva. Ela choca os ovos sozinha, e os deixa expostos ao sol durante umas poucas horas no meio do dia.

Logo que nascem, os filhotes saem do ninho para procurar abrigo à sombra de uma pedra ou de uma planta. Durante um mês, eles recebem alimentação dos pais e, depois desse período, já são capazes de voar.
Existem muitas outras espécies além da andorinha do mar: o trinta reis, o corta mar e a gaivota do ártico.
Pesquisas Internete
Imagens do google

Pinguins Antárttida

Antártida: colônias de pingüins podem desaparecer


Até 75% das grandes colônias de pingüins da Antártida podem desaparecer se as alterações climáticas continuarem a resultar em elevação na temperatura do continente, de acordo com um recente relatório.

Um aumento de dois graus na temperatura média mundial, com relação ao nível existente antes da Revolução Industrial, resultará em mudanças consideráveis no gelo marinho de que as aves dependem para sua sobrevivência.


http://www.achetudoeregiao.com.br

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Rola Turca




Imagens de uma ave da espécie Streptopelia decaocto Frivaldszky, designada, em português, por Rola-turca ou Rola-da-índia, colhidas nas matas da Costa da Caparica. O seu estatuto, segundo os critérios de conservação da UICN é o de "pouco preocupante". Aliás, a ave tem-se vindo a expandir, mesmo em Portugal.
Fonte de pesquisas:http://obiologoamador.blogspot.com/

Cisnes :Acasalamento


Cisnes-brancos (espécie também designada por cisne-comum e cisne-mudo, com o nome científico de Cygnus olor Gmelin) em acasalamento. Neste caso ... fêmea sofre.
Classificação da espécie: Ordem: Anseriformes; Família: Anatidae; Género: Cygnus; Espécie: Cygnus olor.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
Fonte de pesquisas:http://obiologoamador.blogspot.com

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Tordoveia (Turdus viscivorus)


A Tordoveia, ou Tordeia (Turdus viscivorus L.) é a maior ave do género Turdus.
Nidifica em Portugal, distribuindo-se por todo o território do Continente, embora seja mais abundante nas regiões de Trás-os-Montes e da Beira Alta.
Classificação: Ordem: Passeriformes; Família: Muscicapidae; Subfamília: Turdinae; Género: Turdus; Espécie: Turdus viscivorus;
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".


Fonte de pesquisas
http://obiologoamador.blogspot.com

Lório-de-risca-azul



Imagens de um exemplar de Lório-de-risca-azul ou Lório-reticulado, com o nome científico de Eos reticulata ( em inglês: Blue-streaked Lory), ave muitíssimo vistosa, dada a sua cor predominante (vermelha). Esta espécie tem o seu habitat natural nas Ilhas Tanimbar e Babar, na Indonésia e está considerada pela UICN com o estatuto de "quase ameaçada". Entretanto, para informação detalhada sobre esta ave, sugere-se uma visita a este sítio e a este , (em inglês).

Fonte de Pesquisas e Imagens
http://obiologoamador.blogspot.com

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Bico-de-lacre


O Bico-de-lacre-comum (Estrilda astrild L.) também conhecido pelo nome de Bico-de-lacre-de-santa-helena pertence à: Classe: Aves; Ordem: Passeriformes; Família: Passeridae; Género : Estrilda; espécie : Estrilda astrild.
Esta pequena ave, originária da África subsariana, foi introduzida em Portugal nos anos 70 do século passado e com grande sucesso, existindo já em Portugal uma numerosa população.


Habitat: Esta ave adapta-se com facilidade a diversos ambientes, incluindo ambientes

próximos das habitações, suportando mesmo a situação de cativeiro. Em liberdade é frequentemente avistada em bandos (como de algum modo, as fotos 1 e 3, supra, documentam);
Alimentação: A espécie é granívora, alimentando-se de sementes, embora possa também comer insectos uma vez por outra;
Reprodução: Cada postura vai de 3 a 5 ovos e a incubação dura entre 11 a 13 dias. Após a eclosão dos ovos, os filhotes permanecem no ninho durante cerca de 3 semanas;
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante", segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza.
As imagens foram colhidas na Lagoa de Santo André (Santiago do Cacém)
(Ampliar as imagens, clicando sobre elas)

Pesquisas internte
Imagem google

Araras Azuis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...